Fale com o governo

Administração do Guará adota boas práticas para a economia de água

Com a colaboração de servidores e terceirizados, o órgão reduziu em 64,5% o consumo de água

Atitudes simples e efetivas como regar as plantas em horários específicos, utilizar o balde e o rodo para lavar o piso, não lavar as calçadas e mudar a cultura de desperdício de água foram responsáveis pela grande redução no consumo de água da Administração Regional do Guará. Juntos, os colaboradores reduziram em 64,5% o consumo de água entre outubro de 2016 e julho de 2017, em comparação ao mesmo período de 2015.

Os servidores do órgão tornaram-se os guardiões da água e mantém os olhos atentos para qualquer irregularidade que vá de encontro ao objetivo comum de contribuir para o fim da crise hídrica do Distrito Federal. O cumprimento à risca das determinações do Decreto nº 37.644, de 20 de setembro de 2016, que instituiu a política de redução de consumo de água pelos órgãos e entidades da Administração Pública direta e indireta do Distrito Federal, também foi fundamental para a redução atingida.

Uma equipe de colaboradores ficou responsável pelo controle de consumo de água no local. Eles realizam, semanalmente, uma vistoria das instalações do edifício. Por se tratar de uma edificação antiga, o monitoramento de encanamentos, hidrômetros, válvulas e torneiras para a prevenção de quaisquer vazamentos de água é feito constantemente.

Além disso, o corte de água em prédios próprios da administração que estão desativados também impulsionou a economia de água.

A unidade destaca também a colaboração dos funcionários terceirizados da pasta na fiscalização dos equipamentos e, sobretudo, na economia dos recursos hídricos.

Campanha

O caso de sucesso da Administração Regional do Guará é parte da campanha “Desafio Pingo de Consciência – Cada gota vale muito”, lançada pela Secretaria da Casa Civil, Relações Institucionais e Sociais em agosto. O objetivo é promover e ampliar a conscientização entre os funcionários da Administração Direta e Indireta do DF em relação à necessária e imediata diminuição do consumo de água em órgãos públicos.

A meta mínima é uma diminuição de 10% do consumo em relação ao mesmo período de 2015 em todos os órgãos, conforme disposto no Decreto nº 37.644/2016. Em dados globais, a economia de água no mês de julho de 2017 foi de aproximadamente 17% em relação ao mesmo período de 2015.

Mapa do Site Dúvidas frequentes Comunicar erros